20 de agosto de 2013

Vestido de noiva Alexander McQueen

Olá a todos.
Me dei conta hoje de que ainda não postei nenhum vestido de noiva! 
Então resolvi explicar para vocês um vestido que chamou muita atenção nestes últimos anos, não só porque é lindo de viver, mas também porque foi usado em um casamento real!
Vamos desvendar o vestido de noiva de Kate Middleton que é da estilista Sarah Burton para Alexander McQueen.
Espero que gostem, vamos lá.

Foto reprodução



Desvendando os mistérios:

Material:
16 metros de Gazar de seda;
10 metros de renda inglesa;
1,5 metros de tule de seda para o véu;
10 metros de alpaseda para forros;
0,5 metros de entretela sem cola ou algodão;
06 metros de tule de armação para anágua;
41 botões forrados com gazar de seda.

 
Foto reprodução

Corte

No gazar de seda:
Iniciamos pela saia que deve ser cortada em viés, modelagem godê, acrescentando 04 x 06 cm para as pregas na parte da frente, sendo duas de um lado e duas do outro e com o comprimento da calda ( 03 metros) na parte de trás.
Partimos estão para o corte do corpo do vestido em fio reto, modelagem corselet, decote coração, bem ajustado.
Por ultimo vamos para a calda que deve ser cortada em fio reto, tecido dobrado, modelagem tipo nesga, começando pelas duas que ficarão no meio das costas com 15 cm no topo, 25 cm na base e 3 metros de comprimento conforme esboço abaixo, daí partimos para as outras duas, que tem formato diferente também conforme esboço abaixo e com as seguintes medidas; 15 cm na linha central, 25 cm nas extremidades e comprimento proporcional de forma a fazer gradativamente o desenho arendondado da barra. No final teremos duas nesgas unitárias e duas duplas que ao serem aplicadas no vestido dão o resultado de 06 nesgas/pregas.


Foto reprodução






Na renda inglesa:
Cortemos o corpo em modelagem básica, ajustada por pences, decote V no busto e gola alta, atentando para o bordado em todo o barrado. Mangas compridas bem ajustadas ao braço, com punho desenhado pela renda e com uma pequena fenda abotoada.
O restante da renda deve ser recortada para posterior aplicação em toda a calda e no barrado da saia e do véu. Lembrar de deixar o desenho intacto para fazer uma montagem coerente.

No tule de seda:
Cortamos o véu, em formato oval com 1,5 metros de diâmetro.


Na alpaseda:
Cortamos todo o forro do vestido sendo corpo conforme o de gazar e a saia em viés, sendo uma com modelagem semi godê e outra com modelagem godê conforme a de gazar.

No tule de armação:
Cortar duas saias godê, em viés para dar volume a saias de gazar.

Na entretela ou algodão:
Cortemos um corselet conforme o de gazar.

Para todos abertura nas costas para o zíper e o abotoamento.

Foto reprodução

Montagem:

Primeiro fechamos todo o vestido de alpaseda com a saia semi godê, seguido pela saia de tule de armação e pelo corselet de entretela.
Aplicamos por cima do vestido de alpaseda o corselet de entretela e a saia de tule atentando para os devidos acabamentos. Reservamos esta parte.
Passamos para o fechamento do vestido de gazar, fechando primeiro o corselet e depois a saia e unindo os dois, feito isso aplicamos toda a renda recortada no barrado fazendo um desenho coerente e espelhado a partir no meio da frente.
Fechamos a saia godê de alpaseda a aplicamos no avesso da de gazar para dar acabamento e esconder os pontos da aplicação da renda.
Fechamos o corpo de renda aplicamos ele por cima do corselet de gazar, firmando um no outro com ponto invisível à mão pelo meio das costas já aplicando as casinhas de botão feitas com um viés de gazar e fazendo os devidos acabamentos, depois  prendemos os botões forrados no lado oposto ao das casinhas. Atentar para a linha da cintura que deve ter a renda recortada fazendo um desenho de barrado que vai até os primeiros 10 cm da saia na linha do meio da frente.
Por ultimo montamos a calda, já com a renda devidamente aplicada começando pelas duas nesgas do meio e indo para as laterais. Esta aplicação se faz pegando a nesga pelo topo, dobrando a ponta de forma a ter um triângulo pendurado (dobra para aplicação no esboço) e prendendo em todo o vestido verticalmente, pela parte central da nesga (dobra do tecido no esboço).
Feito isso aplicamos as outras duas, pegando pelo ponto mais estreito (meio da nesga no esboço), dobrando e fazendo o mesmo movimento da anterior, de forma a termos o triangulo pendurado também e procedemos da mesma forma aplicando verticalmente até a barra da saia.
Prestar atenção no movimento das nesgas para que elas assentem bem na barra do vestido.
Por fim unimos o vestido forro ao de gazar fazendo os devido acabamentos.
Aplicamos a renda na bainha do véu.

Foto reprodução


Bainhas: feita a maquina 0,5 cm de largura na saia do vestido forro, embutida na saia de gazar e na calda. Não faz na saia de tule. De renda aplicada no véu.

Zíper: invisível, no meio de trás da saia.


Detalhes importantes:

Considerei uma calda de três metros de comprimento a contar da linha da cintura;
Caso não encontre renda inglesa, você pode usar a francesa ou um tule bordado sem pedraria;
Para dar mais corpo à renda você pode reborda-lá na gola, na linha da cintura e nos punhos com bico de renda de desenho bem semelhante ou igual;
Você também pode aplicar bojo e aramar as pences no corselet para dar mais sustentação.


 
Foto reprodução

E pronto vestido feito, espero que tenham gostado e até o próximo!
Beijos!